Pré-carregamento

Uma conversa com o diabo

Uma conversa com o diabo

Muito se fala nas palavras de Deus, mas e se você pudesse conversar com o Diabo?

Em 1938, após uma das mais graves crises econômicas mundiais, o escritor Napoleon Hill publicou a obra intitulada “Mais esperto que o Diabo”, onde descreve uma suposta entrevista com o Diabo. No decorrer da entrevista fica clara a intenção do autor em nos levar a questionar nossas próprias limitações e o porquê de nos sabotarmos tanto em projetos e planos de vida.

Durante a narrativa, aprendemos a enfrentar nossos medos e desvendar todas as crenças que nos são passadas em diversos níveis ao longo da vida, desde as  compartilhadas em família até as crenças religiosas. A partir disso, importantes questionamentos são feitos e nos colocam frente a frente com as fugas produtivas e as limitações de pensamento.

Segundo o autor, o que o inspirou a escrever o livro foi uma entrevista com Andrew Carnegie, um dos homens mais ricos do mundo. A ideia era buscar as histórias das pessoas consideradas “fracassadas” para entender onde elas erraram e como aprenderam com isso. Afinal, não é somente estudando o sucesso que se pode entender como alcançá-lo; é preciso ver a outra face, conhecer as dificuldades.

Para quem ainda está “engatinhando” no hábito da leitura, também é importante destacar que este livro traz uma leitura leve e fácil, com uma profunda reflexão existencial do ser humano.

Livro: Mais esperto que o Diabo, de Napoleon Hill.
Livro: Mais esperto que o Diabo, de Napoleon Hill.

Arte de capa do post por Jordon Cheung

O TikTok e o entretenimento rápido
Postou 16 dezembro 2021

O TikTok e o entretenimento rápido

Os nossos hábitos de consumo de conteúdo mudaram drasticamente desde o surgimento do entretenimento rápido. As plataformas online deram azo a que consumidores também sejam produtores, tornando essas produções cada vez mais niche dentro dos aplicativos. A rede social que mais se destacou,...

LEIA MAIS
A cultura participativa e o perpetuar do interesse
Postou 8 dezembro 2021

A cultura participativa e o perpetuar do interesse

Enquanto peça-chave, os consumidores exercem uma postura de ressignificação pavimentada por uma cultura onde consumir é apenas uma etapa do processo. Apaixonados e criativos, cabe a estes fãs vivenciar as possibilidades daquele objeto de afeto e interesse, seja ele uma série de TV, uma...

LEIA MAIS
Envie isso para um amigo