Pré-carregamento

Sim, mais uma resenha de “O pequeno príncipe”

Sim, mais uma resenha de "O pequeno príncipe"

Para quem quiser escutar a recomendação do André, ele mandou um áudio falando dessa obra tão importante em sua vida, que você pode ouvir abaixo.

E para os outros que preferem ler, segue o texto transcrito:

O pequeno príncipe é meu livro favorito, e talvez ele para sempre seja. 

Nesse ano, me encontro relendo ele talvez pela 8ª, 9ª vez na minha vida e não adianta, sempre sai coisa boa dali.  

Antoine de Saint-Exupéry escreveu esse clássico não para crianças, mas para adultos que esqueceram como ser crianças. E no caso, ele se refere ao âmago de ser criança, o verdadeiro sentido disso, que é nada mais, nada menos, que o DESCOBRIMENTO.

Imagine um príncipe minúsculo, vindo de um planeta do tamanho de um pontinho no universo, onde a preocupação principal é cuidar de uma rosa espinhosa e se maravilhar com o pôr do sol. 

Agora compare isso com a vida urbana moderna, onde a gente se estressa com o trânsito, discute, e se preocupa com o que os outros vão pensar do nosso último post no Instagram.

Olhar as coisas como se fosse a primeira vez, redescobrir, apreciar os pequenos detalhes, as características mais sublimes e únicas das coisas e das pessoas, para mim, isso é o que o livro fala. 

E se a gente for parar para pensar, a vida não é sobre isso? 

Obviamente não se vive de ilusão, mas se para além da rotina, a gente pode escolher viver a vida de uma maneira mais lúdica e contemplativa, por que escolhemos ser pragmáticos o tempo inteiro?

Puxando a brasa pro meu lado, desde a primeira vez que folheei as páginas do livro, quando tinha lá meus 12-13 anos, logo no começo ele foi uma das coisas que mais me cobriu de esperança e confiança. 

Minha vida sempre se encaminhou para eu trabalhar com criações gráficas e artísticas, e eu não vou ficar aqui trazendo o exemplo do livro, pois quem já leu, vai entender isso e saber que qualquer um pode desenhar:

Sim, mais uma resenha de "O pequeno príncipe"

Esse livro é como ganhar um abraço, ou muitos deles, de alguém que tu ama muito. É uma obra poderosíssima que te empodera por si só, te faz lembrar que é gente e o quão bom é ser gente num mundo tão complexo e interessante.

Porque, no fim das contas, “O Pequeno Príncipe” não é apenas um livro. É um guia de sobrevivência para a alma, um lembrete de que, mesmo nas horas mais sombrias, sempre haverá uma estrela a brilhar no céu da nossa imaginação. 

A vida sem fantasia, sem amor no significado mais radical do mesmo, é uma vida em que não há encanto, e consequentemente, uma vida sem sentido.

Se for pra sair de casa, para não cativar e não ser cativado, eu nem saio.

Revival de Séries: os 20 anos de Shrek 2
Postou 29 maio 2024

Revival de Séries: os 20 anos de Shrek 2

Você se lembra do ano de 2004? Era uma época mais simples.  Mark Zuckerberg recém fundava o Facebook, Lost estreava na TV e enchia os fóruns de teorias e Hey Ya do Outkast tocava infinitamente na rádio e nos canais de música. Também foi o ano que lançou uma das sequências mais...

LEIA MAIS
A onda de debranding nos logotipos de grandes marcas
Postou 29 maio 2024

A onda de debranding nos logotipos de grandes marcas

Queremos algo mais clean, minimalista… Essa frase já se tornou uma espécie de piada para quem trabalha com design, mas não é difícil entender o porquê de ser tão usada nos últimos anos. Tendências de design vem e vão (e voltam) durante as décadas, seja os tons pastel e neon dos anos 1990...

LEIA MAIS
Fique por dentro!
Receba nossas últimas novidades por email.
Fique por dentro!
Receba nossas últimas novidades por email.
Você está inscrito!
Obrigado.
Obrigado.
Você está inscrito!
Envie isso para um amigo