Pré-carregamento

Podcasts: voz e a velha nova forma de compartilhar conteúdo

Podcasts: voz e a velha nova forma de compartilhar conteúdo

A maneira que eu encontrei de explorar o mundo no sofá da sala

Você que é usuário da internet, com certeza já ouviu um podcast pelo menos um vez na vida. Caso contrário, acredito que esteja na hora de sair do tempo das cavernas e rever a sua forma de consumir conteúdo on-line. kkkk

Podcasts: voz e a velha nova forma de compartilhar conteúdo

Brincadeiras à parte, hoje vamos falar sobre esse formato de conteúdo que está conquistando os ouvidos e o coração dos brasileiros: os Podcasts.


Basicamente uma série de programas falados, com temáticas variadas, disponibilizados como arquivos de áudio digital, cada podcast é praticamente um programa de rádio sobre qualquer assunto, disponível para ouvir a qualquer hora. Por meio deles, nós temos a possibilidade de aprender sobre QUALQUER assunto enquanto fazemos uma refeição, limpamos a casa, ou durante qualquer atividade do dia a dia. Legal, né?


Agora vou contar um pouquinho da minha história…


Quando eu comecei a usar a internet, lá em 2005/2006, a minha maior diversão era pesquisar artigos aleatórios na Wikipedia e aprender um pouco sobre qualquer assunto. Nessa época, eu descobri tanta coisa, que hoje minhas referências culturais e de cultura inútil (mas muito útil) podem render um bom papo sobre alguma bizarrice que o ser humano já fez, ou uma facilidade enorme de buscar sobre qualquer coisa, afinal eu já explorei boa parte da internet. Música, história, política, movimentos sociais, moda, culturas, religiões, games, filmes… Uma infinidade de temas tornaram o que eu sou hoje.


Porém, conforme eu fui crescendo, acabei perdendo essa característica de desbravadora da internet e me vi perdida: precisava buscar mais, mas não tinha a mesma energia que tinha aos 12 anos. Foi quando descobri o maravilhoso mundo dos podcasts e as portas se abriram para a exploradora nata que sou.


Foi por meio deles que voltei a aprender sobre coisas que me interessam, até mesmo descobrir novos assuntos que eu nem sabia que poderiam atrair minha atenção, ouvir conversas de pessoas interessantes e, o melhor, tudo isso enquanto faço as tarefas do meu dia a dia (penso que essa é a melhor parte).


Mas… o que isso tem a ver com comunicação e internet, Angela? TUDO!

Podcasts: voz e a velha nova forma de compartilhar conteúdo

Você percebe que a maneira de consumir conteúdo era diferente na época em que eu comecei a usar a internet? Pois é, ela mudou, assim como eu. Com o tempo, surgiram grandes redes sociais que conectaram o mundo… Pensávamos ter chego ao limite da inovação, aí surge o áudio… Isso mesmo, o áudio, aquela mídia pré-histórica reaparece totalmente renovada e muda tudo. Cada dia que passa, mais podcasts são produzidos, seja para promover marcas ou ideias, valorizando a voz e o conteúdo por áudio.


Segundo a Associação Brasileira de Podcasters (ABPod), o Brasil apresenta uma estimativade 34,6 milhões de ouvintes de podcast, o que equivale a 8% da população. Essa é uma grande porcentagem quando se trata de conteúdo mediado, editado e compartilhado. Recentemente, uma nova rede social foi lançada, o ClubHouse, espaço exclusivo para conversas por áudio; outras plataformas já antigas, como o Twitter, já adicionaram opção de voz nos tweets; o democrático WhatApp e chats têm a comunicação cada dia mais facilitada por meio desse formato.


Quando pensamos nas pessoas mais velhas com dificuldades em escrever ou até mesmo ler nos smartphones, o áudio está lá, sempre presente para mantê-las conectadas com o mundo e permitindo a comunicação. O mundo já não é mais como éramos acostumados: se antigamente, logo pela manhã, ouvíamos o “bom dia” e conversávamos com nossos colegas, hoje somos contemplados somente com o som do despertador.


A voz é a humanização da comunicação no meio de tanto texto. A voz é a nova velha forma de comunicar, compartilhar e explorar o mundo. Antes de finalizar esse artigo, quero indicar alguns podcasts que eu costumo ouvir.

Podcasts: voz e a velha nova forma de compartilhar conteúdo

História pros brother: O professor de história Vitor Soares te ensina a matéria da escola que você provavelmente não prestou atenção e o gaúcho Alexandre Nickel faz as perguntas mais inconvenientes que todo ouvinte faria. É dessa forma que eu vejo o “História pros Brother”, uma forma divertida e rápida de aprender sobre o passado e, claro, entender nosso presente.


Bom Dia, Obvious: A CEO Marcela Ceribelli recebe convidados especiais para tratar de assuntos em alta na atualidade, principalmente pautas que impactem o universo feminino.


Meu Inconsciente Coletivo: uma sessão de terapia aberta com a queridíssima Tati Bernardi e com diferentes psicanalistas. Um podcast perfeito para você olhar para si mesma e ver que suas “loucuras” são mais comuns do que imagina e que você nem é tão doida assim – tudo isso com uma dose de humor na medida certa.


Além do Meme: é um podcast investigativo que mistura jornalismo e entretenimento, apresentado por Chico Felitti. Cada episódio traz o perfil de uma pessoa que teve sua vida mudada, para bem ou para mal, depois de viralizar na internet.


Praia dos Ossos: no dia 30 de dezembro de 1976, Ângela Diniz foi assassinada com quatro tiros numa casa na Praia dos Ossos, em Búzios, por seu então namorado Doca Street, réu confesso. Mas em seu julgamento o assassino tornou-se vítima. Esse podcast investigativo “joga” na nossa cara a maneira com que o patriarcado marginaliza mulheres e protege seus homens e meninos. Um podcast produzido pela Rádio Novelo.


Valeu! Espero que você também explore o mundo enquanto lava a louça. 🔎

Você é Gamer (e talvez não saiba)!
Postou 27 julho 2021

Você é Gamer (e talvez não saiba)!

Sim, há como provar, com baixíssima margem de erro, que a gente é gamer durante uma boa parte do nosso dia a dia. O papo rápido de hoje é sobre nossa relação com games, ou mais especificamente, a GAMIFICAÇÃO de tudo que nos cerca. Mas então, o que é um GAMER? Uma definição breve...

LEIA MAIS
O (novo) manual do jovem criativo
Postou 28 junho 2021

O (novo) manual do jovem criativo

Como publicitários, designers, redatores, UX/UI e gestores de projeto e de mídias sociais, estamos diariamente nos adaptando. Nossa análise e critérios de desenvolvimento e aplicação variam, diariamente, mais do que a temperatura do outono caxiense (que começa o dia com 0 °C  e termina...

LEIA MAIS
Envie isso para um amigo