Pré-carregamento

Menos realmente é mais?!

Menos realmente é mais?!

De cara, sim!

Mesmo às vezes precisando expor o óbvio, um design clean e harmônico vence o poluído em todos os formatos.

Mas vamos lá, serve mais um café aí e bora para a leitura!

Dentro de cada diretor de arte existe um eterno conflito de como desenvolver uma peça minimalista e atraente aos olhos, que entregue a mensagem de maneira objetiva, sem ser tão simplória e vaga.

Mas, ainda sob a tela branca, nossa mente já está fervendo de ideias absorvidas de “outros Carnavais”. Este momento caótico é uma nova ideia surgindo, uma relação de elementos e memórias desenhando formas, fontes e fotos que dão vida a mais uma peça.

Porém, nesse momento eufórico vamos descarregando informações, efeitos, blends e boom

Menos realmente é mais?!

Nasce o primeiro layout. Extremamente poluído.

Mas não acabou: ainda existem textos de cunho legal, código de barras que o cabra não se atentou ao briefing…

A partir dessa linha inicia-se a “dança da diagramação”.
Puxa pra lá, aumenta pra cá, até tudo se encaixar mais uma vez.

Entre um café e outro (tempo suficiente de descanso aos olhos), é possível perceber elementos que não merecem tamanha evidência, justamente por haver uma dose excessiva de informação.
Esse é o momento da virada de chave do cérebro, percebendo como um layout PRECISA respirar.

Tudo bem se determinada peça tiver apenas 50% de seu tamanho preenchida. Esse espaço “vazio” também é arte. Ele é responsável por sustentar outros elementos em destaque.

Se tudo for fundamental mesmo, que tal dividirmos em duas peças ou acrescentar uma página a mais?

Textos espaçados, fotos bem recortadas e ambientadas, tratamento fino de detalhes e composição harmoniosa.

Este é o segredo.

Seja on ou off, cuide do seu layout, perceba o seu layout.

Deixe-o respirar.

A cultura participativa e o perpetuar do interesse
Postou 8 dezembro 2021

A cultura participativa e o perpetuar do interesse

Enquanto peça-chave, os consumidores exercem uma postura de ressignificação pavimentada por uma cultura onde consumir é apenas uma etapa do processo. Apaixonados e criativos, cabe a estes fãs vivenciar as possibilidades daquele objeto de afeto e interesse, seja ele uma série de TV, uma...

LEIA MAIS
Bauhaus a Vovó Garota
Postou 26 novembro 2021

Bauhaus a Vovó Garota

Falar sobre toda a história da Bauhaus seria um tanto cansativo e extenso por possuir vários desdobramentos, fases e metodologias; e como já dizia Walter Gropius, velho de guerra e fundador da escola, “a forma acompanha a função”.  Portanto vamos direto ao ponto: como é possível que...

LEIA MAIS
Envie isso para um amigo