Pré-carregamento

Ser visto é ser lembrado

Ser visto é ser lembrado

E eu, que até pouco tempo, não havia pisado em um Festival de Música?

Vamos começar com uma pergunta básica… Você já foi em algum?

Ah, mas é só para jovens. Esquece.

Ah, mas eu não gosto do artista X. Esquece.

Ah, mas eu … Esquece.

Tirando o fato de que talvez hajam atrações que não te agradem, todo restante é MUITO legal.

Mesmo durante as músicas que você não gosta, há coisas a fazer… porque, afinal, é um festival e não apenas um show.

Mas vamos agora visualizar outro panorama.

As ativações de marcas que acontecem nesses festivais.

As marcas realmente se preparam, tudo é pensado no detalhe e construído único e exclusivamente para aquele momento.

Experiências • Neon • Prêmios • Embalagens • Sorrisos • E POR ÚLTIMO, o seu produto/serviço

Mas como assim? Eu preciso gastar um horror em patrocínio para proporcionar tudo

isso  ~quase~  sem vender meu peixe?

É… Simples assim. Aqui se trata de proporcionar experiências do seu negócio.

Para você, a experiência é outra

Do seu lado do balcão, o ouro são os dados.

Dados são, talvez, mais valiosos que seu próprio produto, porque de nada adianta você querer vender, sem ter quem irá comprar.

Uma das estratégias que vamos ver a seguir, trata de “lounges” exclusivos da sua marca. Gratuito, óbvio…
Apenas com um cadastro como pedágio.

Esse cadastro vale muito para você. Ok?

A pessoa se interessou em entrar, quem sabe se interessa pelo seu produto/serviço. Esse cadastro encurta a distância entre compra e venda.

E aí, meu parceiro, você tem o nome / WhatsApp / E-mail. Agora é com você.
Venda.

As boas estratégias nessa situação

Ativações de marca em grandes cenários, fazem parte de uma estratégia de marketing que visa, basicamente, aumentar a conscientização da marca e a interação com o público que tá girando por lá.

• Patrocínio: É a primeira delas, embarcar a sua marca em toda a comunicação do festival, essa é a maneira mais simples de garantir presença viva e envolver o público com a marca.

• Espaços suuuuper cools: Desenvolver um espaço de exposição no local do festival, permite que as pessoas compartilhem de forma orgânica o seu espaço. É muito legal e me identifico aqui, por que não postar?!

• Ativações interativas: Dentro dos espaços, basta criar atividades como jogos ou desafios, para envolver o público com a marca de maneira lúdica e ÓBVIO, presenteie com itens que as pessoas carreguem por onde andam, de maneira clara que é a sua marca que está girando. 

Aqui não vale se importar com o valor do brinde, hein?! Uma borracha com seu logo com certeza é mais barata que um boné. Mas ele lhe dará a mesma exposição?! Pense bem.

• Integração com a programação: A Coca-Cola é expert nesse assunto. Ela se anexa a programação dentro de festivais de uma maneira incrível. Durante os intervalos entre artistas, é ela quem manda no show, dentro de seu Coke Studio… É uma festa dentro da festa, vai.

Então, para que eu possa fazer essas ativações eu preciso ter um super produto como a Coca-Cola?

NÃO. Basta investir na criatividade/desenvolvimento das ações e abordagem com o público.

Ser visto é ser lembrado.

Bancos e Universidades adoram participar desses momentos e cá entre nós, vender seguro ou pós-graduação, não se encaixa no conceito de um produto “cool”.

Porém, todas as ativações proporcionam experiências que marcam e, no subconsciente, na hora de escolher um seguro ou pós-graduação, seu cérebro lembrará de experiências já vividas.

Portanto, essas ativações de marca ajudam na memorização da marca, fortalecem a lealdade do cliente e, de quebra, atraem novos consumidores.

Revival de Séries: os 20 anos de Shrek 2
Postou 29 maio 2024

Revival de Séries: os 20 anos de Shrek 2

Você se lembra do ano de 2004? Era uma época mais simples.  Mark Zuckerberg recém fundava o Facebook, Lost estreava na TV e enchia os fóruns de teorias e Hey Ya do Outkast tocava infinitamente na rádio e nos canais de música. Também foi o ano que lançou uma das sequências mais...

LEIA MAIS
A onda de debranding nos logotipos de grandes marcas
Postou 29 maio 2024

A onda de debranding nos logotipos de grandes marcas

Queremos algo mais clean, minimalista… Essa frase já se tornou uma espécie de piada para quem trabalha com design, mas não é difícil entender o porquê de ser tão usada nos últimos anos. Tendências de design vem e vão (e voltam) durante as décadas, seja os tons pastel e neon dos anos 1990...

LEIA MAIS
Fique por dentro!
Receba nossas últimas novidades por email.
Fique por dentro!
Receba nossas últimas novidades por email.
Você está inscrito!
Obrigado.
Obrigado.
Você está inscrito!
Envie isso para um amigo